Resultados encontrados: CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL

AMASSO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Vários edifícios já são dotados de muita parafernália para tentar coibir certas visitas indesejáveis de quem não foi convidado a entrar e mesmo assim resolve entrar. Não é infalível, mas, indiscutivelmente, pelo menos obriga o mal intencionado a elaborar uma tática pouquinha coisa mais razoável. Num desses, ali na Avenida Getúlio Vargas, tem câmeras pra […]

ARRANJO MAL SUCEDIDO NA FACULDADE

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Aconteceu numa faculdade localizada à Rua Major Gote. O Fulano chegou à última prova do 1.º período precisando tirar 8 em 10. Tão desesperado estava que pediu pelo amor de Deus ao Beltrano, o gênio da turma, que lhe ajudasse da seguinte maneira: ia sentar à frente dele; como ele era fera na matéria e […]

ASSOMBRAÇÃO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Tipo do caboclo ajeitado é o Tonhão, solícito 24 horas por dia e um companheiro de pesca daqueles que todos querem ter. Mas o prezado carrega consigo um problemão: morre de medo de assombração. Inclusive, nas pescarias, quando chega a noite ele não sai de perto das luzes do acampamento, e sempre vê sombras esquisitas […]

BADECO, O ENROLADO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

O Badeco até que é um sujeito ajeitado, um bom papo, boa companhia, mas, infelizmente, é enrolado demais da conta no quesito “honrar compromissos financeiros”. Por causa disso a fila de cobradores é imensa e vira e mexe tem que conversar com o gerente do banco para liberar o talão de cheques. E quando a […]

BEATAS VICIADAS EM CONFISSÃO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

De acordo com os mais antigos, a década de 1960 foi a época em que Patos de Minas mais teve beatas, principalmente na Catedral de Santo Antônio, Igreja do Rosário e Capuchinhos. Sabemos que a beata é mulher extremamente dedicada às práticas religiosas, sendo nobres ajudantes de qualquer pároco. Uma das características principais das beatas, […]

BÊBADOS DESESPERADOS

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Sentados num dos bancos da calçada da Avenida Piauí, bem de frente à Rodoviária, três chapados – desocupado e bêbado é o que não falta na orla da Lagoa Grande – bebericavam os últimos goles de uma garrafinha plástica de cachaça. Um deles se manifestou: – Ô meu, agora é a sua vez de buscar. […]

BERENICE, A SINCERA

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

A simplória Berenice, esposa do Gervásio, salgadeira de mão cheia que fornecia quitutes às festas de casamentos mais badaladas da Cidade e aos mais frequentados bares, como o saudoso Chalé, tinha uma mania que incomodava o marido: o dia inteiro, e para variar à noite, dizia-se preocupada com a morte. Aquilo enfezava o ajudante de […]

BOLO GOSMENTO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Todo mundo sabe que qualquer tipo de festa é fator de concorrência entre as famílias mais abastadas da cidade. Fulano que tem uma mansão no Alto Caiçaras promove uma baita festa. Então, o fulano que tem uma mansão no Sobradinho não quer ficar para trás e promove uma festa melhor que a outra. Aí, o […]

BOLODÓRIO ZURETA

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Domingo, dez horas da manhã, numa propriedade rural do distrito de Pilar a vida segue seu destino costumeiro. Dona Maricota, de bassora em mãos, dá um trato no terreiro, enquanto a filha Isabel ajeita a baduquera. Na varanda, o patriarca Zé Alonso observa a chegada do cumpadi Tonhão na sua conhecida caminhonete D-10, que vai […]

BORRACHA CRUEL

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Uma professora de uma faculdade patense tinha o hábito de aplicar, de surpresa, provas valendo 2 pontos para conferir se os alunos estavam atentos com a matéria. Só que ela era durona ao extremo, isso para não dizer chata.  Se o aluno olhava para o lado ela já encostava ameaçando tomar a prova. Num belo […]

BOTEQUEIRO ESPERTO

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

Estávamos tomando umas geladinhas num boteco ali perto do campo da URT. Conversa vai, conversa vem, reparamos num bêbado dormindo numa mesa próxima. Apesar da zoeira no local, o sujeito estava literalmente apagado, com a cabeça apoiada sobre a mesa e os dois braços pendentes. Mas logo percebemos que ainda havia nele uma réstia de […]

CÃES SENSITIVOS

Postado por e arquivado em CANTINHO LITERÁRIO DO EITEL.

O cão é uma criatura deveras inteligente. Muitos podem questionar essa afirmativa quando o percebem correr atrás de sua própria cauda ou correr desesperado atrás de um objeto inexistente lançado ao léu. Nada disso o impede de ser inteligente e, inclusive, sensitivo, pois ele percebe quando seu dono ou qualquer outro sujeito não está de […]