Resultados encontrados: 2016

AGONIA VEGETAL NO BAIRRO SANTO ANTÔNIO

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Se vegetal tivesse sentimento, se uma amiúde folha do mais reles capim ou uma frondosa árvore pudessem exprimir suas agonias, eis que este pequeno espaço verde estaria em lágrimas fervorosas que escorreriam pela Avenida Padre Almir Neves de Medeiros e emocionariam a casa de justiça que está sendo erguida logo abaixo. É o inexorável progresso […]

ALTAR-MOR DA ANTIGA MATRIZ

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Antes de ser demolida em 1965, os sinos, o relógio e o altar-mor de madeira da Antiga Matriz foram transferidos para a nova Matriz em construção. No paroquiato do Padre Paulo Egídio de Azevedo (1969-1971) foi confeccionado um altar de mármore e o antigo foi desmontado. Fernando Amâncio de Souza, que estava construindo a Capela […]

ANTIGA CASA DO PREFEITO CAMUNDINHO

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Residência construída na década de 1940 (Avenida Getúlio Vargas, 566, esquina com Marechal Floriano), tendo como morador o Prefeito Interventor de Patos, Clarimundo José da Fonseca Sobrinho, o Prefeito Camundinho (1930 a 1945), época em que Getúlio Vargas era o Presidente do Brasil e Olegário Maciel, Presidente de Minas Gerais. Em seu governo foram realizadas […]

ANTIGA RESIDÊNCIA DO ESCULTOR SEBASTIÃO SANTEIRO

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Sebastião Fernandes Santiago¹, mais conhecido como Sebastião Santeiro, nasceu em 11 de junho de 1946 na pequena localidade de Santiago, distrito de Presidente Olegário-MG, e viveu mais de 50 anos no distrito patense de Pindaíbas. Homem simples, trabalhou como lavrador até 1976, quando se aposentou por motivos de saúde. Um ano depois, começou a esculpir […]

ATITUDE DESMIOLADA NA RUA OCTÁVIO BORGES

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

A Rua Octávio Borges divisa os Bairros Abner Afonso e Aurélio Caixeta. Em frente à Padaria Guimarães está localizada a residência de D. Ester Cruvinel Borges. No início de maio ela resolveu podar a tortuosa árvore aconchegada no ambiente de sua calçada. O resultado do trabalho ficou depositado a seus pés, esperando o recolhimento por […]

AVENIDA ARI PESSOA FRANCO

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Vindo do centro em direção à Avenida JK, no cruzamento com a sua colega Fátima Porto, à direita tem início a Avenida Professor Aristides Memória. Após as dependências do antigo CEASA e hoje Corpo de Bombeiros há uma rotatória. À esquerda tem início no Bairro Cidade Nova a Avenida Ari Pessoa Franco. A partir deste […]

AVENIDA PARANAÍBA

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

A Avenida Paranaíba começou a ser projetada na segunda demarcação de logradouros pela Lei n.º 184, de 15 de maio de 1916. Por esta mesma lei houve modificações de denominação de várias ruas e constam novas ruas e praças, ao lado da extinção de algumas, pois outro era o tamanho da cidade depois de 42 […]

AVENIDA RANDOLPHO BORGES MUNDIM

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

A Avenida Randolpho Borges Mundim tem início na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, no Bairro Planalto. Até 28 de março de 1995 ela denominava-se Avenida B, localizada entre as quadras 01, 02, 03, 05, 07, 09, 10, 14, 15, 16, 17, 18 e 19, setor 35, bairros Planalto I e II. Naquela data a Lei […]

BECO SEM NOME NO CRISTO REDENTOR

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Quanto ao contínuo crescimento geográfico da cidade desde os primórdios, as referências apontam para o fato de que, entre as ruas principais, abertas pelo poder público ou mesmo por particulares, restavam terrenos vagos, sem proprietário aparente, os quais iam sendo, paulatinamente, ocupados e apropriados pela população. Parece, pois, que os becos, travessas ou ruelas se […]

BECO SERAFINA PEREIRA BORGES

Postado por e arquivado em 2016, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Quanto ao contínuo crescimento geográfico da cidade desde os primórdios, as referências apontam para o fato de que, entre as ruas principais, abertas pelo poder público ou mesmo por particulares, restavam terrenos vagos, sem proprietário aparente, os quais iam sendo, paulatinamente, ocupados e apropriados pela população. Parece, pois, que os becos, travessas ou ruelas se […]