MONUMENTO AO HOMEM DO CAMPO É NOVAMENTE VANDALIZADO

Postado por e arquivado em FOTOS, MAZELAS.

Localizados nas praças da cidade, os bustos e monumentos históricos tem o objetivo de homenagear figuras ilustres ou contar a história de uma região. Entretanto, os recorrentes atos de vandalismo contra o patrimônio público acabam ofuscando sua real finalidade e dando lugar a gastos para sua limpeza ou reparação.

O artista plástico espanhol Antônio Diaz Lopes foi o autor do Monumento ao Homem do Campo¹, inaugurado em 24 de maio de 1961 durante as festividades da 3.º Festa do Milho. A partir daí, o monumento foi inúmeras vezes vandalizado. A mais grave aconteceu em abril de 2011, quando lhe foi “arrancado” o braço esquerdo. O tempo passou e o Homem do Campo continua maneta. Agora, eis aí na foto o mais novo vandalismo.

É necessário que quem fez isso e a população no geral se conscientizem. Os monumentos históricos são posse dos moradores. A cada ato de vandalismo, quem paga é a própria população. O custo da limpeza de cada monumento, além do deslocamento de funcionários e equipamentos, não é barato. Para cada tipo de remoção é utilizado um produto especial que facilita a limpeza e cria uma película protetora, dificultando a absorção do material utilizado em uma nova pichação.

0* 1: Leia “Monumento ao Homem do Campo”.

* Texto e foto (24/11/2014): Eitel Teixeira Dannemann.

Compartilhe