RELACIONAMENTO CÃO & GATO

Postado por e arquivado em ANIMAIS DE COMPANHIA, CÃES, COMPORTAMENTO.

Os cães perseguem instintivamente qualquer coisa que se mova depressa – em especial se for pequena e peluda. Quando há uma relação pessoal, eles normalmente respeitam os limites. Quando um cão e um gato moram juntos, em geral o gato domina. Se um cão se torna muito inquisitivo ou curioso, um gato amigo bufa, funga e dá patadas em seu companheiro canino de fronteiras. Nas relações boas e estáveis, o gato dorme satisfeito com o cão, come no mesmo lugar e, ao mesmo tempo, usa a cauda que se agita como brinquedo e as patas dianteiras do cão como poste para arranhar. Os cães em geral são fascinados por gatos e permitem que eles façam todas essas coisas.

Gatos estranhos são tratados de modo diferente. Quando não existe nenhuma relação formal, os cães caçam gatos assim como caçam galinhas. Essa é uma reação instintiva básica do comportamento canino e independe de sexo, idade ou apetite. O movimento rápido estimula a caçada. Isso pode colocar um animal de estimação em risco, principalmente se ele mora com dois cães ou mais. Mesmo quando vivem em termos perfeitamente amigáveis com um gato, os cães podem se tornar selvagens e perseguir seu amigo se o virem correr. Isso é menos provável de acontecer numa casa que só tenha um cão.

A caçada é uma boa brincadeira, mas o grande risco vem do fato de ela se autoperpetuar. A perseguição estimula uma descarga de adrenalina. Os cães acham isso animado; portanto, quando surge a oportunidade, começam a caçada outra vez. Quanto mais freqüente for a caçada, haverá uma probabilidade de que eles peguem o gato e, possivelmente, até o matem.

* Fonte: 100 Perguntas Que Seu Cão Faria ao Veterinário (se ele pudesse falar…), de Bruce Fogle.

* Foto: Sobrecaesegatos.com.br.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text