ABÍLIO CAIXETA DE QUEIROZ

Postado por e arquivado em PESSOAS.

Abílio Caixeta de Queiroz nasceu em 22 de novembro de 1866 em Patos de Minas e faleceu em 18 de Janeiro de 1959 com 93 anos de idade. Era filho de Joaquim Pereira de Queiroz e Dona Maria Caixeta de Santana.

Fez seus estudos em Mariana, neste Estado, adquirindo boa cultura humanística. Não se casou, teve quinze irmãos, dos quais doze sempre residiram em Patos de Minas e três em Patrocínio. Assim, em Patos e Patrocínio tinha muitos parentes das duas famílias “Caixeta” e “Queiroz”.

Abílio foi um dos mais ricos fazendeiros da região. De uma religiosidade profunda e coração magnânimo, sempre se preocupou com realizações em benefício da coletividade. Com Monsenhor Fleury, a quem devotava grande amizade, carinho e respeito, se aliou para a construção da nova Matriz, quer seria batizada de Catedral de Santo Antônio.

No dia 1º de março de 1924, Abílio Caixeta de Queiroz fez entrega de 30 contos de réis à Matriz, em virtude de uma promessa. Essa quantia foi entregue ao tesoureiro da Comissão da Construção da Futura Matriz, Almério Alves de Amorim, já de posse de algum dinheiro obtido em movimentos anteriores, desde 1917. Com a doação de Abílio, passou a Comissão a contar com mais de 80 contos de réis em caixa. Na entrada da nova Matriz existe uma placa de bronze com inscrição alusiva à sua generosidade.

Construiu também o prédio onde funciona o Seminário Pio XII com a finalidade de abrigar os idosos desamparados. São obras suas também a antiga Vila Vicentina e algumas casas na Vila Padre Alaor. Abílio sempre se preocupou com os menos favorecidos de bens terrenos.

Efetivamente, Abílio Caixeta de Queiroz foi um dos maiores benfeitores de Patos de Minas. Entretanto, poucos têm conhecimento de seus gestos e ações humanitárias. Na sua vida toda lutou contra a prepotência política, pois era avesso a arbitrariedades e injustiças.

Uma escola foi construída no bairro Alvorada em 1984. Fizeram bem os responsáveis ao denominá-la “Escola Estadual Abílio Caixeta de Queiroz”. Que esse nome seja exemplo para todos os alunos que por lá passarem.

* Fontes: Escola Estadual Abílio Caixeta de Queiroz; Patos de Minas: Capital do Milho, de Oliveira Mello.

* Foto: Arquivo da Escola Estadual Abílio Caixeta de Queiroz.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text