HIDROGRAFIA E RELEVO

Postado por e arquivado em DISTRITOS, PILAR.

A sua hidrografia é constituída do Ribeirão de Santo Antônio das Minas Vermelhas (divisa natural, no noroeste, com o município de Coromandel). Tem como afluentes, à direita, os Córregos da Queimada, do Bebedouro, do Cabral, da Goiabeira.

Córregos da Estiva e da Divisa, divisores naturais do Distrito do Pilar e Distrito-Sede, e afluentes, à direita, do Ribeirão Santo Antônio das Minas Vermelhas.

Córrego da Fazenda Velha, afluente, à esquerda, do Rio Paranaíba.

Córrego do Pilar, afluente a esquerda do Rio Paranaíba; Córrego do Mumbuca, Córrego dos Potreiros, Córrego Fazenda Velha e Córrego Raso.

Córregos do Barreiro e do Brejão, afluentes do Paranaíba, à esquerda.

Córregos da Extrema e das Perobinhas.

Córrego Três irmãos, divisa natural com o município de Coromandel.

Rio Paranaíba, divisa natural, ao norte, com os municípios de Coromandel, Lagamar e Presidente Olegário.

Córrego São Luiz, divisa natural com o distrito-sede.

E ainda os Córregos do Carvão, da Rocinha, da Restinga e de Sussuarana.

A sede do distrito fica entre três serras: Barbosa, Rochedo, Paciência, como se fossem três pilastras, donde o seu nome de Pilar.

São destaques em seu relevo a Serra do Barbosa, o Morro dos Três Irmãos. A Serra do Pântano, que faz divisa com o município de Coromandel, a Serra do Canastreu, a Serra da Paciência, a Serra do Casquilho e o Morro do Toá.

* Fonte: Patos de Minas, Meu Bem Querer, de Oliveira Mello.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text