ESCOLA ESTADUAL ADELAIDE MACIEL

Postado por e arquivado em ESCOLAS, ESTADUAIS.

Pelo decreto n.º 7619, de 21 de maio de 1964, quando era governador de Minas Gerais o Sr. José de Magalhães Pinto, foi criado o Grupo Escolar Adelaide Maciel¹. Era Inspetora Seccional de Patos de Minas, Dona Noêmia Rochael Rodrigues. Esta, tendo de viajar a serviço para Belo Horizonte, encarregou Dona Clélia Mendes Costa, Auxiliar de Inspeção Escolar, para organizar a escola recém criada. A construção era bastante rústica, de material pré-fabricado, folhas de zinco e janelas de vidro, erguida na Rua Dr. Marcolino, esquina com a Rua Ceará. Suas dependências consistiam de quatro salas de aula, uma secretaria e um banheiro.

Como não havia mobiliário e a E. E. Marcolino de Barros encontrava-se em reforma, a Diretora Glória Beluco doou as carteiras e Dona Célia mobiliou as salas com a ajuda dos funcionários da Prefeitura e de uma servente. Embora o grupo ainda continuasse em condições precárias de funcionamento. Era o período da Revolução de 1964, o que dificultou bastante a ajuda do governo do Estado e da Prefeitura.

Foram matriculadas oito turmas, sendo sete de 1.ª série e uma de 2.ª série. Pelo tipo de material utilizado na construção do prédio, as salas de aula eram muito quentes. De manhã o sol batia nas enormes janelas de vidro e castigava bastante os alunos e professores. Através de campanhas colocaram-se as cortinas para protegê-los um pouco. Também com muita dificuldade conseguiram cadernos de chamada e livro para a assinatura de ponto dos funcionários.

Dona Célia permaneceu 5 meses na organização e direção. Depois assumiu Dona Cremilda Pereira Mendes, 1.ª diretora oficial. Prestou concurso em Belo Horizonte e foi nomeada em 1964. Foram oito anos de serviços prestados à escola. Assim que assumiu o cargo cercou o prédio com arame farpado. A área era grande e aberta. Conseguiu verba para redes de água e esgoto só existentes em quarteirões adiante do grupo.

A merenda era feita no corredor. Não havia espaço para cantina, que só foi construída, na forma de um pequeno chalé, quando formou-se a diretoria da Caixa Escolar e teve como presidente o Sr. Aduvaldo Ramos, que na época, 1965, era gerente da CASEMG. As cantineiras faziam fogareiros em latas de querosene para cozinhar os alimentos. Com empenho do Sr. Aduvaldo a merenda começou a ser feita. Interessante é que os alunos levavam verduras, legumes, massas e outros para ganhar a merenda. Isso era chamado de “troca”.

No início a escola atendia só até a 2.ª série, depois passou a atender de 1.ª a 4.ª séries, chegando a funcionar em três turnos: das 7 às 11h, das 11 às 15h e das 15 às 19h. Pelo decreto n.º 244 de 08 de maio de 1974, a escola passou a se chamar Escola Estadual Adelaide Maciel.

Em 20 de abril de 1979 a escola ganhou novas instalações, à Rua Rio Grande do Norte, n.º 554, bairro Cristo Redentor. Era Governador do Estado Levindo Ozanam Coelho, que esteve na inauguração em 24 de maio. Era secretário do Estado da Educação José Fernandes Filho e Prefeito de Patos de Minas Dácio Pereira da Fonseca. O prédio contava com 8 salas de aula; 6 salas para direção, orientação, professores, secretaria, consultório dentário, biblioteca, 3 banheiros para alunos, professores e funcionários, casa do zelador, cantina e pátio. Mais tarde houve a ampliação: 4 salas de aula, 1 laboratório e 1 sala para a disciplina Educação para o Lar, 1 banheiro e a biblioteca comunitária.

Em 09/02/1980, a Resolução 3212 autorizou o funcionamento da 5.ª série. Depois vieram outras: 3670 de 21/02/81 para a 6.ª série; 4168 de 12/03/82 para a 7.ª série; 4568 de 29/01/83 para a 8.ª série. O Pré-Escolar começou a ser atendido em 1983 e foi extinto em 1987. Os alunos foram estudar em escolas municipais ou particulares.

Como as aulas de educação Física eram ministradas em terreno baldio, um trabalho incessante de professores e funcionários arrecadou fundos para construir a quadra de esportes, feito conseguido em 1988. A prefeitura contribuiu com um pouco de material. A quadra recebeu o nome do zelador da escola: Quadra Poliesportiva Antônio Eustáquio Pereira, numa forma de homenageá-lo pela enorme colaboração. Era diretora a professora Ana Amélia Nunes Nascimento Vaz. Em 14/11/1990 a quadra foi iluminada com verba da prefeitura.

A partir de 1992 foi organizada a fanfarra, gradativamente, pela diretora Nair Braga Borges. Hoje faz belas apresentações na cidade e região.

Com a finalidade de ministrar o ensino de 2.º grau para atender às necessidades e preferências dos alunos, identificadas através de uma pesquisa, foi criado o Curso de Técnico em Contabilidade pelo Decreto n.º 33.960 de 19/02/92, que funcionou até 1996, quando o Governo do Estado começou a extinguir os cursos profissionalizantes para criar o sistema de nucleação. Com isso os alunos foram remanejados para outras escolas, causando grande insatisfação. A Portaria n.º 1163, de 11/12/96, criou o Ensino Médio Geral, que durou apenas um ano. Os alunos do 2.º ano também tiveram de ir para outras escolas.

A partir de 1998 a escola passou a atender somente alunos do 1.º e 2.º ciclos e do Projeto Acertando o Passo. Nesse projeto, o aluno com defasagem de idade cursa uma série em um semestre (100 dias letivos) observando os critérios de aprovação. Ele atende alunos do 1.º ao 4.º período (antigo Ensino Fundamental de 5.ª a 8.ª séries).

Em 1999 a escola funcionava em três turnos atendendo a 16 turmas de 1º ciclo, com 506 alunos, 13 turmas do 2.º ciclo com 421 alunos e 13 turmas do Projeto Acertando o Passo com 504 alunos, somando total de 42 turmas e 1431 alunos.

Atualmente a escola funciona em dois turnos atendendo a 28 turmas do 1º ao 9º ano de escolaridade e 04 turmas do PROETI ( Projeto Escola Tempo Integral), somando um total de 32 turmas e 802 alunos.

DIRETORAS:

Clélia Mendes Costa – 5 meses de 1964.
Cremilda Pereira Mendes –1964 a 1972.
Guiomar Mundim da Fonseca –1972 a 1973.
Martha de Oliveira Tredezini –1973 a 1986.
Ana Amélia Nunes Nascimento Vaz –1983 a 1991.
Nair Braga Borges –1992 a 1999.
Deise Maria Pinheiro Caixeta –1999 a 2004.
Júlio César Rocha –2004 a 2007.
Francisca Natália Nunes – A partir de 2007.

* 1: Adelaide Caixeta de Melo Maciel nasceu em 05/12/1865 e faleceu em 22/05/1959, filha do Capitão Manuel Caixeta e de Dona Maria Guilhermina de Melo. Nasceu e cresceu em Patos de Minas. Casou-se aos 17 anos, em 09/06/1883, com o Coronel Farnese Dias Maciel. Ele era coronel da Guarda Nacional. Tiveram 11 filhos, entre eles Antônio Dias Maciel e Zama Dias Maciel. Era mulher de político, tinha uma memória fantástica e muita facilidade de se expressar. Era uma ilustre dama da família Caixeta que se juntou aos Maciel.

* Fonte: Livro “Escola Estadual Adelaide Maciel – 35 Anos de História”, de Dulce das Graças Pereira, editado em 1999.

* Foto: Arquivo da Escola Estadual Adelaide Maciel.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text