DEIXAREI SAUDADE – 28

Postado por e arquivado em 2017, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

O tempo… dizem que o tempo é o senhor da razão. Um dia o Mário Lago afirmou que tinha feito um acordo de coexistência com o tempo: Nem ele me persegue, nem eu fujo dele. Um dia a gente se encontra. Posso dizer ao mundo que estou que nem o Mário… esperando me encontrar com o tempo. É aqui, na esquina da Rua Duque de Caxias com Rua Patrocínio, onde fui erguida no tempo em que o campo da URT nem era cercado, que estou a esperar o encontro fatal com o senhor da razão. Por falar em URT, no tempo em que não era Trovão Azul e muito menos Pato, somente e simplesmente URT, já tive o prazer de receber em meu interior, de uma vez só, Fernando Dannemann, Nonó, Garrincha, Tonho da Nena, Hélio Amorim, Manezinho Mendonça e, se não me falha a memória, o Amálio. Ó tempo…

Já fui de tudo um pouco, vários tipos de comércio. Já recebi os mais variados espécimes de gente, do mais cândido ao cruel assassino. No tempo em que surgi a barra era pesada por estas bandas. A prostituição e suas consequências dominavam o ambiente. Aqui esteve o Zé Borrachudo¹, manhoso e mulherengo, e por isso mesmo foi brutalmente eliminado. Daqui, ouvi o enorme murmúrio vindo da passeata comandada pelo Frei Antônio de Gangi contra as mulheres de vida fácil². Daqui, bem, daqui espero o tempo chegar e me levar. O último comércio de lanches me trouxe alguma esperança de sobrevivência. Mas ele se foi há muito tempo e agora só ouço as vozes abafadas dos inquilinos que moram nos meus fundos. Não tenho mágoa de ninguém, não acuso ninguém pelo meu abandono. Fico calada, é melhor sofrer uma injustiça do que praticá-la, pois sendo justo, o tempo se encarregará de trazer à tona a verdade. A maior das verdades é que, desde o meu primeiro tijolo assentado, faço parte da História de Patos de Minas. E, quando eu for, deixarei saudade!

* 1: Leia: “Cemitério Santa Cruz: Zé Borrachudo, Galo Agulhado e Outros Casos”.

* 2: Leia: “Frei Antônio de Gangi e Sua Investida Contra as Prostitutas”.

* Texto e foto (27/06/2017): Eitel Teixeira Dannemann.

Compartilhe