AÇOUGUE COM SOFRIDOS ESPÉCIMES

Postado por e arquivado em 2017, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Quando, em 1858, os irmãos Antônio e Jerônimo Dias Maciel chegaram ao arraial de Santo Antônio da Beira do Paranaíba, muitos cães vagavam pelas ruas e campos desnudos. Mais à frente, em 1916, o poder público criou uma “taxa” para aqueles que quisessem deixar seus cães fora de casa¹. O tempo passou, os cães continuaram nas ruas² e hoje fazem parte do cotidiano da cidade. Há até comedouros e bebedouros espalhados pelos passeios e praças do Centro para que os sofridos e abandonados canídeos possam sobreviver com dignidade. Nos bairros, entretanto, os totós não têm vida nada fácil. Que o digam estes cinco espécimes da raça Caspa³, esfomeados à porta de um açougue no Bairro Caramuru. Tadinhos!

* 1: Leia “Licença Para Cães Soltos nas Ruas – 1916”.

* 2: Leia “Cães Abandonados: Problema Antigo”, “Cães Abandonados: Problema Insolúvel” e “Cães Errantes no Entorno da Lagoa Grande em 2016”.

* 3: Cão Abandonado Sem Piedade Alguma.

* Texto e foto (03/09/2017): Eitel Teixeira Dannemann.

Compartilhe