JACQUES DIAS MACIEL EM LEOPOLDINA

Postado por e arquivado em PESSOAS.

Filho do casal Jerônimo Dias Maciel e Etelvina Maciel, nasceu Jacques Dias Maciel na então Vila de Santo Antônio dos Patos em 14 de junho de 1883. Concluiu o curso primário em nosso município e em seguida foi enviado para a cidade mineira de Barbacena para cursar o ensino médio no então famoso Ginásio Mineiro, onde se distinguiu como aluno brilhante e dedicado. Logo após, começou o curso de Direito da Faculdade de Direito de Belo Horizonte, atualmente Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Posteriormente à conclusão do bacharelado retornou à terra natal ocupando em 1906 o cargo de Promotor de Justiça. Neste mesmo ano transferiu-se para a cidade de Leopoldina, exercendo, além da Promotoria para a qual fora nomeado, a direção do ginásio local e o magistério do referido estabelecimento de ensino. A chegada de Jacques Dias Maciel a Leopoldina foi divulgada pelos dois jornais locais, O  Leopoldinense e Gazeta de Leopoldina. Palavras de O Leopoldinense:

Já está entre nós o illustre sr. dr. Jaques Maciel, recentemente nomeado Promotor de Justiça desta Comarca.

É pertinente a ocasião para louvar esse acto do governo mineiro, que designa para representar o ministerio publico, em Leopoldina, um moço que, sobre ser uma intelligencia de eleição, distingui-se tambem por um caracter probo e honesto.

Nem outra podia ser a conducta do governo, ao escolher, o magistrado que tem de continuar, com rectidão e sabedoria, as tradições de gloria da nossa Justiça.

De ha muito tempo a esta parte, que a magistratura, nesse recanto de Minas, com o ser desempenhado por profissionaes de nomeada, com a idoneidade indeclinavel, offerece a mais legitima garantia aos seus jurisdicionados, conquistando, d’esta arte, para nós a mais bella recommendação que nos ha granjeado os justos fóros de comarca notavel.

O dr. Dias Maciel que fez no Gymnasio Mineiro, o seu curso propedeutico, com escrupulo e brilhantismo, transpoz os degraus da Faculdade de Direito com a reputação de bom estudante já formada, deixando, neste estabelecimento de instrucção superior, um traço luminoso de sua passagem, logrando ser considerado uma figura em destaque  entre os seus collegas.

Haja a vista a sua escolha, por unanimidade de votos, para, como orador official, representar a sua turma, perante a solemnidade da collação de grau.

Filho de familia distincta no municipio de Patos, o jovem bacharel vem preencher, pela fidalguia de trato que lhe é peculiar, uma lacuna em nosso meio social, e a justiça muito terá de lucrar com os seus serviços.

Dando-lhe as bôas vindas, nutrimos os mais sinceros votos para que haja recebido as mais lisongeiras impressões de nossa terra.

A Gazeta de Leopoldina foi mais comedida:

Dr. Jacques Dias Maciel

Chegou sexta feira á esta cidade, assumindo hontem as funcções do cargo de promotor de justiça, o illustre moço cujo nome encima estas linhas.

Dotado de um caracter de transparencia limpidissima, servido por um talento primoroso e por uma cultura de escól, o dr. Jacques Maciel consquistará, dentro em pouco, na nossa sociedade, logar proeminente a que lhe dão incontestavel direito tão brilhantes predicados.

Dando-lhe as boas vindas, não nos furtamos ao prazer de apresentar á nossa comarca calorosos parabens pela bellissima acquisição que acaba de fazer.

Jacques Dias Maciel atuou em Leopoldina até 1911, quando retornou a Patos, e ainda no decorrer do ano, funda o “aprendizado agrícola de Patos”, instalado na Fazenda do Limoeiro. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 1.º de março de 1953, sendo sepultado no cemitério São João Batista na então capital do Brasil¹.

* 1: Leia “Jacques Dias Maciel”.

* Fonte: Textos publicados na edição de 20 de maio de 1906 do jornal O Trabalho, do arquivo de Eitel Teixeira Dannemann.

* Foto: Jacques Dias Maciel, do arquivo de Newton Ferreira da Silva Maciel.

Compartilhe