ALTAMIR FERNANDES DE SOUSA LANÇA “COLÉGIO ESTADUAL DE PATOS DE MINAS: MEMÓRIAS DE SUA CRIAÇÃO”

Postado por e arquivado em ARTES, EVENTOS, LITERATURA.

Em uma noite memorável, no último sábado, dia 7 de outubro [2017], ocorreu o lançamento do livro Colégio Estadual de Patos de Minas: memórias de sua criação, de autoria de Altamir Fernandes de Sousa, professor do Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam).

O evento ocorreu na Sociedade Recreativa Patense, com uma presença espetacular de público, que surpreendeu a todos os que lá estavam presentes e ao próprio autor da obra. Cerca de 500 pessoas estiveram prestigiando o lançamento do livro, dentre elas: cinco ex-prefeitos, vereadores, ex-diretores do Colégio Estadual Professor Zama Maciel, ex-professores, ex-alunos, inclusive alguns das primeiras turmas dos cursos ginasial e científico, professores de diversos educandários da cidade, alunos do Unipam e outros convidados do autor. Como disse o ex-prefeito e professor Dr. Dácio Pereira da Fonseca: “Parabéns, Altamirinho. Nunca vi um lançamento tão concorrido. Eram 23h e tinha gente na fila aguardando seu autógrafo”. Essa também é a avaliação do ex-prefeito Dr. Jarbas Cambraia, do presidente da Fepam, Dr. Teotônio França e do comerciante aposentado, Dila Amorim, que disseram de forma unânime: “A noite de autógrafos do livro Colégio Estadual, do Professor Altamir teve o maior público já registrado na história de lançamentos de livros na história de Patos de Minas”.

O lançamento do livro estava previsto para ter início às 20h. Entretanto, quando o autor chegou à Recreativa às 19h30, já havia um público razoável aguardando sua presença e, dessa forma, antecipou-se o início do evento. Altamirinho ficou de forma ininterrupta, de 19h30 às 23h50 autografando os livros e alguns convidados chegaram a ficar quase uma hora na fila para receber o autógrafo e aproximadamente 400 livros foram vendidos. Por causa disso, não foi possível o autor fazer um pronunciamento oficial de agradecimentos aos presentes e tecer alguns comentários sobre as motivações de ter escrito essa obra monumental, de 520 páginas, de registro e memória da história do Colégio Estadual de Patos de Minas.

A noite de gala na Sociedade Recreativa Patense contagiou a todos os presentes, pois simbolizou o reencontro de gerações de ex-professores, ex-alunos e amigos que não se viam há muito tempo. Para abrilhantar o evento, música de qualidade, com um show de MPB de Wilmar Carvalho, Marcos Rassi cantou sambas-raízes e o Dr. Alexandre Brant (Ieié) mostrou o seu talento musical, tocando e cantando Bossa Nova.

O professor e escritor Agenor Gonzaga, que prefaciou o livro, faz um balanço do evento literário: “Participei, no último sábado, dia 7, de um evento ao mesmo tempo intelectual e sentimental: o lançamento do livro “Colégio Estadual de Patos de Minas, memórias de sua criação”, escrito pelo professor Altamir Fernandes. O evento, por um lado, foi intelectual, porque o livro relata não apenas a história da implementação do ensino médio naquele estabelecimento patense, mas também toda a história da educação em geral, em termos de Brasil, sem se ater a nenhuma época especifica. Por outro lado, o evento foi uma verdadeira demonstração sentimental de pessoas que tiveram a oportunidade de se rever, depois de muitos e muitos anos. Um exemplo deste caso foi a vinda da professora Eni Leonel de Paula, uma das primeiras professoras do então Colégio Municipal de Patos de Minas, que veio de Brasília exclusivamente para prestigiar o evento. Se acrescentarmos a isso que a Professora de Português Eni mudou-se de Patos de Minas em 1963, e voltou agora pela primeira vez, pode-se avaliar a importância do lançamento do livro para centenas de pessoas que viveram os acontecimentos retratados nele”.

Segundo o autor do livro, Altamir Fernandes, essas seriam suas breves palavras de agradecimento aos presentes:

“Sinto-me honrado com a presença de todos vocês nesta noite, no lançamento do meu primeiro livro ‘Colégio Estadual de Patos de Minas: memórias de sua criação’. Sei dos esforços de muitas pessoas para estarem aqui presentes, inclusive os amigos que vieram de Brasília, Belo Horizonte, Uberlândia, Goiânia e de outras cidades para prestigiar-me nesse evento cultural. As presenças de todos vocês fazem desse instante, algo indescritível e indelével. Agradeço os meus familiares, colegas professores e alunos do Unipam, aos ex-professores e ex-alunos do Colégio Estadual e aos demais convidados por estarem aqui participando nesse momento.

Por outro lado, recebi várias felicitações, via WhatsApp e telefonemas de amigos que não puderam comparecer por compromissos anteriormente assumidos, viagens ou por motivo de doenças. Agradeço a todos.

É momento de agradecer a todos aqueles que contribuíram para o êxito dessa pesquisa, que se transformou em livro. Inúmeras foram as pessoas amigas que me incentivaram constantemente e me acompanharam pari passu para o desenvolvimento do trabalho.

Sem nominar, gostaria de agradecer a todos os ex-diretores, ex-professores e alunos que me concederam entrevistas, que contribuíram de forma significativa para o êxito desse trabalho.

Agradecer ao amigo e professor Marcos Rassi pela apresentação do livro, ao meu professor e agora colega Agenor Gonzaga por ter prefaciado essa obra, à professora Dirce Pacheco e Zan, que fez a apreciação crítica, e ao professor José Eduardo de Oliveira, pelas brilhantes palavras.

Agradeço de forma especial a Luís André Nepomuceno, responsável pela capa e projeto gráfico, e ao professor Geovane Caixeta Fernandes pela cuidadosa revisão desse trabalho.

Aos professores Carlos Roberto da Silva, Elisa Guedes, Cilésia Pereira e José Eduardo, primeiros leitores deste livro, agradeço pelas sugestões de aprimoramento do texto.

Meus efusivos agradecimentos às seguintes empresas pelo apoio e patrocínio cultural: Fepam, Unipam, Cemil (na pessoa do Dr. Warlei Tana, diretor de vendas, marketing e logística), Ditrasa, na pessoa do Dr. Waldemar Rocha Filho, a Helena Pereira de Melo, Presidente da SRP, ao professor Pablo Novaes, diretor do Colégio Equipatos, aos diretores das lojas Zizi (Ana Maria, Luís Alberto, Celma), ao HZ Hotel e Restaurante, nas pessoas de Carmen Lúcia, Julieta, Cássia e Gilson.

Ao professor Altamir Pereira da Fonseca, notável líder dos movimentos estudantil e cultural, pelos diálogos intermináveis a respeito das origens do Colégio Municipal.

Quero ainda agradecer a imprensa pela divulgação desta noite de autógrafos e de lançamento do meu livro: à Folha Patense, nas pessoas do Ésio Nogueira, Mário Teles e Civuca Costa; à NTV, e os seus diretores Oscar e Rodrigo Faria e aos jornalistas Guy Boaventura e Mauricio Rocha; à Rádio Clube de Patos AM, nas pessoas de José Afonso e Otaviano Marques, e a FM, por meio do Fabinho Martins; ao blog Patos Notícias e ao jovem jornalista Caio Machado, ao Patos em destaque (Jota Reis) e à Assessoria de Comunicação do Unipam, na pessoa da jornalista Regina Macedo.

Dentre os inúmeros agradecimentos que recebi nesses últimos dias, gostaria, se me permitem, de fazer a leitura de apenas dois. Entrei no Colégio Estadual no ano de 1973, através do processo de “seleção” e na 5ª série A tive o prazer de ser aluno da professora Carminha Guimarães, de Português, e de Ana Maria Guimarães Gonçalves, professora de História, ambas residentes em Brasília.

Ontem, recebi a seguinte mensagem da Dona Ana Maria Guimarães (ex-rainha do Milho): “Altamir, sinto-me orgulhosa em saber que um ex-aluno meu é agora um escritor. Para alcançar esse status, por certo, é necessário um grande talento e certa gama de conhecimentos. Você está realmente de parabéns! Lamento não poder comparecer ao evento, que, tenho certeza, será de muita alegria em reencontros, compartilhamento de lembranças e de orgulho pelo grande feito de alguém que passou pelo nosso colégio. Estarei aqui torcendo por você e lhe desejo o maior sucesso em sua carreira”. Um grande abraço, Ana Maria.

A professora Carminha Guimarães assim se manifestou: “Altamir, meu aluno querido! Emocionou-me o convite para o lançamento do seu livro. Num relâmpago, você abriu minha caixa de lembranças. E, lá dentro, reencontrei meus alunos adoráveis, os professores, os amigos, o nosso Estadual, a rua e Patos de Minas, minha cidade inesquecível! Como o tempo passou depressa, Altamir! Ainda me lembro de você, aquele garoto de cabelos negros e lisos, bonito, de olhar atento, inteligente, como se estivesse analisando o que ouvia da jovem professora. Hoje, um escritor, falando sobre o Colégio onde cresceu e viveu sua adolescência, cheia de aventuras, histórias, amores juvenis e muitos sonhos. Que lindo! Estou muito orgulhosa de você. Ainda não conheço o livro, mas posso imaginar a seriedade com que foi escrito. Não poderei ir ao lançamento, mas, mesmo distante, estarei com você numa ciranda de aplausos. Parabéns, meu querido. Um abraço cheio de afeto da sua professora Carminha”.

Dedico este livro à memória de meus pais, aos meus filhos aqui presentes Mateus, Lucas e Bárbara e a todos os alunos e professores do Colégio Municipal e Estadual de Patos de Minas. Muito obrigado. Altamir Fernandes de Sousa”.

* Fonte e foto: Texto de Civuca Costa publicado com o título “Lançamento do livro do professor Altamir Fernandes tem recorde de público em evento literário” na edição de 14 de outubro de 2017 do jornal Folha Patense.

Compartilhe