ENSINO ESCOLAR NA CAPELINHA DO CHUMBO EM 1908

Postado por e arquivado em ARTIGOS.

TEXTO: JORNAL O TRABALHO (1908)

Em falta d’uma cadeira d’instrucção publica nesta localidade e á representação e petição de seus moradores a Camara Municipal resolveu, em sessão do dia 18 de setembro p. findo, conceder-lhes o auxilio de 20$000 mensaes para manutenção d’uma escola particular d’ensino primario.

Mas, em sua deliberação, tomada d’afogadilho (pois não lhe atribuimos insipiencia) a illustre municipalidade sujeita o pobre pedagogo da roça á observancia das formulas regulamentares do ensino official , e exige a frequencia minima de 20 alumnos.

Ora, dentro destes limites, si as circumstancias locaes o permittissem, seria o caso de evocar-se a observancia do regimen constitucional da republica, que faculta ao povo a instrucção gratuita; e então outra seria a remuneração do professor, paga pelo governo, e não pelos pobres proletarios como no caso vertente.

Porem a Capellinha do Chumbo¹ é um pequeno povoado a 10 leguas da séde Municipal, pobre e ainda sem os confortos para receber professores bem preparados que aspiram o commodismo das cidades, alem de que a sua população escolar, ocupada quasi sempre em trabalhos rurais carece de programma e methodos compatíveis com o meio.

Foi neste sentido que pedimos o auxilio de 25$000 mensaes, a fim de poder o respectivo mestre-escola, com mais uma pequenina porção cotisada pelos proprios paes de familia occorrer á sua subsistência, ainda assim com muita parcimonia.

Em taes condições o mestre, que é d’ajuste particular basta servir a contento dos interessados, como soem fazer na roça, ensinando leitura escripta, e as quatro operações elementares, com o relativo desenvolvimento e a frequencia media de 15 alumnos que, não obstante, poderá elevar-se a mais de 20.

Entretanto, ainda é tempo, o mesmo illustre paranympho da luminosa emenda poderá apresentar nova indicação, perante os seus pares, afim da Camara renovar o seu acto, ao qual longe estamos de desvirtuar , mas queremol-o completo para a sua exequibilidade a bem do publico. Assim esperamos.

Um dos signatarios.

* 1: Hoje o distrito de Major Porto. Leia “Major Porto” na Categoria DISTRITOS.

* Fonte: Texto publicado com o título “Capellinha do Chumbo” na edição de 08 de novembro de 1908 do jornal O Trabalho, do arquivo da Hemeroteca Digital do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, via Altamir Fernandes.

* Foto: Ru.pngtree.com.

Compartilhe