NORUEGUÊS DA FLORESTA

Postado por e arquivado em ANIMAIS DE COMPANHIA, GATOS, RAÇAS.

Bastante conhecido como muito bonito e de aspecto diferenciado, o gato Norueguês da Floresta, também chamado de Gato dos Bosques da Noruega, país de origem do felino, conta com uma pelagem grossa e longa que o protege das rigorosas temperaturas existentes em sua terra e sua aparência lembra bastante um lince. Os antepassados provavelmente foram uma mistura entre vários gatos de pelo curto vindos da Inglaterra e gatos de pelo longo. Seus ancestrais costumavam frequentar as embarcações de Vikings na Idade Média, atravessando o continente europeu caçando ratos e pequenos pássaros, protegendo também os grãos e alimentos destes roedores. Em alguns portos da Noruega cruzaram naturalmente com outros gatos.

Por volta de 1830 alguns criadores noruegueses deram início a um programa que faria seleção para a preservação da raça e aliar a rusticidade à beleza de sua pelagem. Foi reconhecida na Noruega somente a partir de 1930 e apresentada pela primeira vez em uma exposição no ano de 1938. Ficou praticamente esquecida até o ano de 1970, quando houve programas mais sérios de reprodução. Foi então que a FIFE reconheceu o Norueguês da Floresta a partir do ano de 1977. Com isto foi então redigido um padrão oficial que posteriormente teria sido modificado para evitar qualquer tipo de confusão com o Maine Coon, o qual era bastante semelhante. Ainda é possível encontrar animais desta raça em estado selvagem em florestas da Suécia, Dinamarca e também na Noruega.

De acordo com histórias da mitologia escandinava, lendas descrevem-no como um gato grande, de cauda longa e espessa, que nem mesmo Thor, o mais forte dos deuses, teria conseguido levantar. E a deusa Freya, do amor e da fecundidade, conduzia uma carruagem que era levada por eles. Não se sabe na verdade a verdadeira origem deste felino, dotado de uma beleza altamente exuberante e cercado por uma série de lendas em sua terra natal. Alguns até mesmo acreditam que as tribos da Europa Central e da Ásia talvez teriam introduzido estes gatos na região escandinava. No ano de 1979 foi aonde chegaram os primeiros exemplares à Alemanha e nos Estados Unidos. Já no ano de 1980 chegaram à Inglaterra e no ano de 1982 à França.

É fortemente constituído e muito maior do que um gato comum, variando de 5 a 7 quilos. A raça costuma ter um corpo longo e robusto, pernas bastante longas e ainda uma cauda espessa. A cabeça geralmente é longa, com uma forma semelhante ao de um triângulo equilátero; queixo forte, focinho de comprimento médio. Cabeça quadrada ou redonda é considerada defeito genético. Os olhos são amendoados e oblíquos podendo ser de qualquer cor; orelhas grandes, de largura na base, além de altas e pontiagudas; na parte superior interna das orelhas saem tufos de pelo, e na extensão do triângulo que é formado pela cabeça terminam com um tufo de cabelo assim como nos ouvidos do lince.

Costumam viver entre 14 a 16 anos, e como possuem uma ossatura forte e considerados altos, exigem mais alimentos do que a maior parte das outras raças de felinos domésticos. Os machos são mais pesados e de ossos maiores do que as fêmeas. Conta com mais de 60 cores em muitas variações possíveis encontradas em marcações como, por exemplo, Tabby, que são tigrados; torties, que são manchados; smokes, esfumaçados; sólidos que não possuem uma marcação; bicolores com ou sem marcação com branco; cálicos que são tricolores com branco; vans e arlequins que são bicolores ou tricolores e ainda com um alto índice de branco.

Antes de dois anos de idade de idade a pelagem é curta ou semilonga e vai crescendo aos poucos, apesar do volume do subpelo ser grande. A maturidade sexual varia do sétimo mês para um ano de vida. A partir de dois anos é possível se notar toda a exuberância de sua pelagem que deverá estar totalmente definida até os cinco anos. São os gatos de pelo longo ou semilongo mais fáceis de tratar, sendo assim é aconselhável uma vez por semana apenas, se utilizar de tratamentos de pelos, como pentear, limpar, etc. Durante um ano inteiro a cauda e a camada de pelo inferior são permanentes. Nos meses frios, surge uma segunda camada de pelos longos e ásperos impermeáveis que os protege. Nos meses de calor esta camada cai. O pelo quando cresce nos meses de frio formam a característica juba em torno do pescoço, que é uma das imagens mais marcantes da espécie.

O Norueguês da Floresta é um gato de excelente temperamento, extremamente meigo com seus donos, dócil e ainda dependente de atenção. Costumam se comunicar com todas as pessoas da casa através de gestos e sons para chamar a atenção e ainda cativar as pessoas. É bastante ativo, inteligente e um excelente companheiro de carro para qualquer passeio.

Por ser um gato de estimação de grande porte, poderá comer até mesmo quatro vezes ao dia e em bastantes quantidades, apesar de ser um comilão é importante observar a sua alimentação, equilibrando com a sua prática de exercícios e em alguns casos passeios na rua são muito bem vindos já que este animalzinho precisa queimar as suas calorias.

* Fonte: Fofuxo.com.br.

* Foto: Animais.culturamix.com.

Facebooktwittergoogle_plusby feather