BANHO DE SOL DOS BIGUÁS DA LAGOA GRANDE

Postado por e arquivado em 2018, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Contumazes frequentadores da lagoa do Parque Dr. Itagiba Augusto Silva, a tradicional Lagoa Grande, os Biguás (Phalacrocorax brasilianus), depois de vários mergulhos em busca de pequenos peixes, descansam o corpo ao sol. O objetivo é secar as penas, já que carecem da secreção da glândula uropigia, que produz um tipo de óleo que torna as demais aves pescadoras impermeáveis. Como compensação, quando molham suas penas, essas se tornam mais pesadas, podendo mergulhar mais rápido e atingir maiores profundidades. Além disso, ao contrário das outras aves aquáticas, os ossos são pesados e maciços. Com essas adaptações, o Biguá leva vantagem para capturar suas presas, além de deslocar-se sob as águas com muita fluidez.

* Texto e foto (23/09/2018): Eitel Teixeira Dannemann.

Facebooktwittergoogle_plusby feather