INICIADA A CONSTRUÇÃO DA USINA DAS LAGES

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

Já foram iniciadas as obras de construção da nova usina elétrica desta cidade, no Ribeirão das Lages¹, Município de Coromandel, em terreno pertencente ao nosso Município.

De acordo com o contrato celebrado em 6 de dezembro passado [1941], entre a Prefeitura Municipal e a Sociedade de Instalações Técnicas Ltda. (Sit Ltda.), com sede em Belo Horizonte, foi construida pela municipalidade, uma rodovia para acesso do material, partindo da rodovia Sant’Ana-Guimarães, no entroncamento da linha que vai para a fazenda do Cel. Pedro Ricardo Caixeta, e terminando no local em que ficará a usina. Ao mesmo tempo, e ainda em obediência ao contrato, a Prefeitura já iniciou a construção de uma rodovia desta cidade à usina, passando pelo traçado da futura linha de transmissão.

A potência total da nova fonte de energia elétrica que vai servir dentro em pouco a esta cidade é de 1.100 H.P. Serão montadas duas unidades de 250 H.P. cada uma. Entretanto, tôdas as instalações serão feitas para receberem futuramente outras duas unidades, à medida que for necessário, perfazendo aquele total.

A Prefeitura já deu cumprimento à cláusula II do contrato, depositando a quantia de 799:773$400 no Banco da Lavoura de Minas Gerais, a favor da empresa construtora, para pagamento parcelado segundo estabelece aquele dispositivo, mediante ordem expressa da Prefeitura à medida que se fizerem as avaliações das obras executadas.

Essa quantia é o resultado de economias feitas nos exercícios anteriores pela atual administração municipal.

Sabe-se que o custo total das obras será de 1.903:300$000, excluidas as duas estradas e o valor dos postes da linha de transmissão, que a Prefeitura fornecerá.

O prazo para entrega final das obras é de 18 meses. Entretanto, a empresa construtora pretende conclui-las dentro de um ano, isto é, até dezembro do corrente.

A nova usina elétrica vai por certo beneficiar grandemente o nosso Município, cujo extraordinário desenvolvimento industrial terá agora o indispensável ponto de apoio.

A Prefeitura Municipal não terá dificuldades financeiras para satisfazer pontualmente o pagamento das prestações semestrais até resgatar aquele total, de acôrdo com os compromissos assumidos. Basta considerar que, tendo encampado em 1917 os serviços de força e luz do município, teve como primeira arrecadação total por êsses serviços, em 1918, a quantia de 10:414$700. No último ano, de 1941, a renda dos mesmos serviços atingiu a cifra de 128:374$000, o que constitue um índice sugestivo.

E’ de se prever, um notável aumento quando a municipalidade estiver apta a atender a todas as necessidades.

Não podemos encerrar estas notas, sem registrar, ainda que rapidamente, os esforços feitos pelo Prefeito Fonseca Sobrinho, a dedicação à causa, manifestada pelo ilustre patense Cel. Osório Dias Maciel e a boa vontade que encontraram por parte do Governador Benedito Valadares, que demonstrou ter as suas atenções sempre voltadas para a terra do grande Presidente Olegário Maciel.

A’ ação conjugada e esclarecida dêstes homens, especialmente ao Governador Benedito Valadares, fica devendo o Município de Patos a realização do grande empreendimento.

* 1: Leia “A Questão da Ampliação da Usina das Lages”, “Chegaram as Máquinas Para Ampliação da Usina das Lages” e “Ampliação da Usina das Lages Está Concluída”.

* Fonte: Texto publicado com o título “A Nova Usina Elétrica do Ribeirão das Lages” e subtítulo “O início das obras e seu custo” na edição de 15 de fevereiro de 1942 do jornal Folha de Patos, do arquivo da Fundação Casa da Cultura do Milho.

* Foto: Do arquivo da CEMIG. A usina do Ribeirão das Lages foi reativada pela CEMIG em 2005 com o nome de Usina Hidrelétrica de Lages e está em funcionamento novamente.

Compartilhe