URBANISMO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

Postado por e arquivado em BOM SUCESSO DE PATOS, DISTRITOS.

Todo lugar quando começa a ter desenvolvimento, um dos primeiros anseios da população é o melhoramento urbano. Além de escola, telefone, água, rede de esgoto, ela quer também o asfalto cobrindo a poeira das ruas.

Bom Sucesso recebeu o benefício do asfalto em suas casas no ano de 1992, cuja inauguração se deu em 29 de agosto, quando a Prefeitura cuidou de construir uma grande praça, urbanizada no ano de 2002. Na mesma data de 1992 foi inaugurada a sinalização e indicação das ruas da Vila.

O serviço de telefonia se fez com a implantação de um posto, através de Carmo do Paranaíba, em virtude do sinal, via rádio, não ir além da Serra de Santa Maria. Chegou graças à interferência de Paulina de Melo Porto, em 15 de outubro de 1985, com o número 851.0141. Em 20 de dezembro de 2000 foi introduzido DDD e estendido em toda a Vila.

Em 26 de agosto de 1971 foi instalado, sob a responsabilidade de Geraldo Alves Filho, um posto de correio aparelhado para receber e expedir correspondências, tornando mais fácil a comunicação para os bonsucessenses. Foi extinto após o ano de 2001.

Nos idos de 1939, João Porto Filho abriu a primeira estrada de automóvel, partindo do Lajeado até Santa Maria.

Antes de terminar a estrada entre Santa Maria e Bom Sucesso, Manoel Vitalino Ribeiro, dirigindo o Ford 29, decidiu, em companhia de João Porto, dar uma chegada, com muita aventura, ao povoado de Bom Sucesso. E conseguiu, consertando, com enxadas, picaretas e enxadão, a estrada de cavaleiro. Foram recebidos com foguete e vibrante discurso de Manuel Pereira (Necão), fazendeiro e amigo da turma. Que novidade! Era a primeira vez que muitos moradores viam um automóvel.

Depois foi construída, também a enxada, picareta e enxadão, a estrada ligando Bom Sucesso à estrada de São Gonçalo do Abaeté – Patos de Minas. Picadas foram abertas, direcionadas pela fumaça que se levantava, de quando em quando, pelas fogueiras acesas por João Porto Filho. Esse caminho passava por Santa Maria, pelo alto da Serra da Quina, até a cabeceira do Rio Andrade, divisa com Varjão de Minas.

Em 1948, Manezinho e Epaminondas Porto Filho (Nundico) registraram a primeira corrida de jardineira, ligando o povoado a Patos de Minas, numa extensão de 90 quilômetros. Depois veio a jardineira de Zé Miranda e por fim, os ônibus do Expresso São Geraldo.

O primeiro aparelho de televisão que captou imagem e som foi de Luiz Pena, em 1976. Foi uma festa para o povo que se ajuntava à frente do aparelho de TV para assistir aos programas que até lá chegavam, principalmente as novelas, os noticiários e jogos de futebol.

* Fonte e foto: Patos de Minas, Meu Bem Querer, de Oliveira Mello.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text