URBANISMO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

Postado por e arquivado em CHUMBO, DISTRITOS.

Na 2.ª sessão da 2.ª reunião ordinária, de 03 de maio de 1950, o prefeito solicitou abertura de crédito especial para efetuar o pagamento das despesas realizadas com a medição do patrimônio da Vila do Chumbo. Também apresentou projeto de lei autorizando aprovar a planta do arruamento, loteamento e urbanismo.

Na década de 1990 as ruas da Vila receberam o benefício do asfaltamento, proporcionando ao ambiente um melhor visual e mais conforto aos moradores, completado com a rodovia asfaltada, num esforço do ex-senador Arlindo Porto Neto, que tem início no Leal, conectada com a BR-365.

Nos anos de 1980 foi instalada uma agência da Minas Caixa. Depois de algum tempo de funcionamento foi extinta por motivo de pouco movimento. Somente em 2001 a Credicopa veio implantar um posto de atendimento bancário, que começou com oito correntistas e, atualmente, conta com mais de 200. Tem implantado o serviço on line.

Para ter um sistema de transporte ordeiro e eficiente necessita-se de bem planejadas e boas estradas, com pontes capazes de suportar o tráfego. A primeira notícia que se tem desta preocupação se encontra registrada em ata de 19 de abril de 1887, da Câmara Municipal, quando o vereador Sesostris Dias Maciel solicita a abertura de estrada que vai ao Aragão, passando pelo Leal até ao arraial do Areado. Já na sessão de 14 de maio de 1916 foram votadas leis que autorizam ao Agente Executivo mandar construir ponte sobre o Rio Areado. Os vereadores Othon Justiniano Ribeiro, Gersino Teixeira Coelho, Philadelfio José de Souza e Adélio Gomes Ferreira, em sessão de 1.º de janeiro de 1948, requerem ao Prefeito nomear comissão de técnicos para estudar locação de auto-rodovias a serem construídas da Vila de Lagoa Formosa à Vila do Chumbo, enquanto o Prefeito Municipal em 31 de outubro de 1950, encaminhou à Câmara projeto de lei autorizando a compra de uma estrada de automóvel no distrito do Chumbo. Era de caráter particular e já vinha sendo trafegada há algum tempo.

O primeiro transporte coletivo teve início com a jardineira de Zeca Landica, nos anos 50. Na década de 1960 o Expresso São Geraldo iniciou suas atividades, ligando a Capelinha do Chumbo (Major Porto) a Patos de Minas, via Chumbo. E esse serviço continua sendo prestado até a atualidade.

O vereador Olegário Caetano Porto, na reunião de 30 de março de 1973, requereu ao diretor do DER-MG, a possibilidade de o Estado encampar a rodovia municipal que liga Patos de Minas a Pindaíbas, Chumbo e Major Porto. O requerimento foi também subscrito pelos vereadores José Paschoal Borges de Andrade, Benedito Corrêa da Silva Loureiro, Sebastião Versiani e toda a Bancada do MDB. Esse requerimento teve despacho favorável e, posteriormente, a referida estrada passou para a responsabilidade do Estado.

O serviço dos Correios teve início em 1982. É prestado semanalmente e controlado pela Prefeitura Municipal e Escola Municipal “Major Augusto Porto”.

Quem primeiro cogitou dotar a Vila do Chumbo do serviço de telefone foi o vereador Dr. Euphrasio José Rodrigues. Ele apresentou projeto, na Câmara Municipal, na sessão de 06 de janeiro de 1916, autorizando a Agente Executivo a auxiliar com a quantia necessária à construção de uma linha telefônica, partindo de Lagoa Formosa até a sede do Areado. Na sessão do dia10, aComissão da Fazenda e Obras Públicas autoriza o Presidente da Câmara a auxiliar a construção de linhas telefônicas desta cidade às sedes dos distritos de Santa Rita e Areado, podendo despender até a importância de seis contos de réis pelas verbas dos mesmos distritos, desde que essas referidas linhas pertencessem à Câmara.

Apesar de todos esses empenhos o serviço de telefonia chegou por volta dos anos 50, com um posto conectado direto com Patrocínio. Definitivamente, o serviço chegou com um posto ligado a Patos de Minas, nos anos 1970. Por volta de 1997, a Prefeitura consolidou, de maneira definitiva, a telefonia no Chumbo, através de concessão a CTBC introduzindo DDD.

Em 1972, foi introduzido o sinal de TV com a responsabilidade da Prefeitura Municipal pela sua manutenção.

* Fonte e foto: Patos de Minas, Meu Bem Querer, de Oliveira Mello.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text