AVENIDA OLYNTHO DA ROCHA FILGUEIRA

Postado por e arquivado em 2019, DÉCADA DE 2010, FOTOS.

Até 12 de setembro de 1989, o logradouro em destaque no Bairro Cidade Jardim com início na Avenida Fátima Porto ao lado desse prédio à esquerda que, até hoje, está inacabado e é um dos esqueletos de concreto abandonados na Cidade¹, era denominado Avenida dos Girassóis. Naquela data, seu nome foi alterado para Avenida Olyntho Rocha da Filgueira através da Lei n.º 2.500. É um daqueles casos esquisitos de se denominar curta via pública de avenida, pois ela tem somente dois quarteirões, cruzando apenas com Rua Joana da Rocha Andrade e Avenida Enaura José de Sousa, terminando seu rápido trajeto na Rua Laumar Rocha Filgueira, situando-se à frente a Avenida Dilermando Gomes de Deus. A propósito, Júlio César Resende, em seu livro Logradouros Públicos de Patos de Minas, nos fala do homenageado: Olyntho da Rocha Filgueira nasceu em Patos de Minas, a 10 de outubro de 1917. Em 1932, trabalhou no Bar e Restaurante Ponto Chic, de propriedade do irmão. Em 1948, era sócio da fábrica de manteiga Zina. Em 1951, fundou o Armazém Zina, surgindo em seguida a fábrica de banha Zina. Fundou a Transportadora Patos de Minas, que funcionou de 1958 a 1962. Faleceu na terra natal, a 10 de dezembro de 1971, aos 54 anos.

* 1: Leia “Avenida Fátima Porto na Década de 1990 e um Solitário Prédio Abandonado”.

* Texto e foto (10/03/2019): Eitel Teixeira Dannemann.

Compartilhe