RUA CHE GUEVARA: ESCÁRNIO COM OS NOSSOS CONSTRUTORES

Postado por e arquivado em ARTIGOS.

TEXTO: EITEL TEIXEIRA DANNEMANN (2019)

Antônio José dos Santos e Formiguinha, Joaquim Antônio de Araújo Rabelo, Joaquim José de Santana, Joaquim Pereira de Queiroz, José Maria da Purificação, José Nicolau Alves Diniz, Manoel Barbosa de Amorim, Manoel Joaquim de Souza, Pedro Machado Rodrigues da Silveira e Pedro Modesto da Silva. Essas pessoas têm algo em comum. O primeiro é considerado o patriarca da nossa emancipação¹. Os outros, lutaram com ele para a elevação do Distrito de Santo Antônio dos Patos à categoria de Vila. Com esse intento, Formiguinha e Joaquim José (pai de José de Santana) fizeram viagens em lombo de cavalo à Vila de Patrocínio. Adiante, outros tantos lutaram para a emancipação. São pessoas que proporcionaram o traçado de uma via que nos levou ao hoje, ao Município de Patos de Minas. Inúmeros nomes fazem parte dessa trajetória. Apesar de tudo isso, ao longo dessa travessia, foram sempre menosprezados e nunca lembrados pelo poder público nem para nome de beco.

Na contramão da História, nomes inócuos estão homenageados em nossos logradouros públicos. Isso porque são notórias as sandices cometidas pelo poder público nesse quesito. Habitualmente os interesses políticos comandam as ações, e, como sempre, o povo jamais é consultado para opinar se concordam ou não concordam com a indicação de um nome para o logradouro. Eles decidem entre eles e fim de papo, o povo que engula o nome. E haja sal de frutas para suportar tantos nomes que pouquíssimo ou praticamente nada contribuíram para o nosso progresso. Os exemplos abundam, acontece em todas as gestões, sem exceção.

Em 03 de novembro de 2014, o vereador João Bosco de Castro Borges (Bosquinho), apresentou à Câmara Municipal um projeto de lei determinando a alteração do nome de uma rua. Foi para homenagear quem? Algum daqueles que deram sangue pelo progresso de Patos de Minas? Alguém que contribuiu diariamente para que o nosso Município, ao longo dos anos, se transformasse na Capital do Alto Paranaíba?  O Sr. Bosquinho, para satisfazer o ego de sua ideologia política, desejou ardentemente que uma rua em Patos de Minas tivesse o nome de seu ídolo-mor, sem ter a mínima preocupação com o povo, de saber se o povo concordava ou não concordava. Nessa sua extrema vontade de glorificar em Patos de Minas o seu ídolo-mor, o Sr. Bosquinho enviou um projeto de lei à Câmara Municipal, e essa, em 06 de novembro de 2014, aprovou o seu Projeto de Lei n.º 4032. Em 08 de dezembro, o então Prefeito Pedro Lucas Rodrigues sancionou a Lei n.º 7.031 que assim determina em seu Artigo 1.º: Fica denominada “Che Guevara” a atual Rua 1, localizada na quadra A19, setor 43, Bairro Coração Eucarístico.

Todo cidadão, sem exceção, tem o sagrado direito de ter a sua ideologia política, de idolatrar a quem quer que seja, e, acima de tudo, ser respeitada a sua opção. Assim é que o Sr. Bosquinho deve ser respeitado por ter a sua ideologia política. Entretanto, a partir do momento em que um cidadão, como poder público, usa dessa sua condição para homenagear um ídolo seu e ao mesmo tempo a sua ideologia política, sujeito esse homenageado que não representa bulhufas para Patos de Minas, como fez o Sr. Bosquinho, eis caracterizado um abuso de poder. Quem estudou um pouquinho a mais que os outros sabe perfeitamente que Che Guevara é um estrangeiro que não tem absolutamente nada a ver com Patos de Minas, não representa absolutamente nada para Patos de Minas. Mesmo assim, eis que o Sr. Bosquinho, ao invés de homenagear um das centenas de abnegados que lutaram por Patos de Minas e que estão na fila de espera, homenageou o seu ídolo-mor, enfiando goela abaixo do patense a sua ideologia política. Um autêntico escárnio aos nossos construtores!

A pândega se avolumou quando estive na quadra A19, setor 43, Bairro Coração Eucarístico, para conhecer a Rua Che Guevara, como determina a tal Lei n.º 7.031. Cadê a Rua Che Guevara? Não existe nenhuma rua no local com nome Che Guevara, e nenhum morador nunca ouviu falar de Rua Che Guevara.  Estive na Prefeitura, e os responsáveis pelo setor me informaram um erro de localização da Lei. De acordo com eles, na realidade, a tal Rua 1 que recebeu o nome do Che Guevara se localiza no loteamento Quebec, que é uma prolongação do Bairro Coração Eucarístico. Estive lá, e como está no Mapa de Bairros da Prefeitura, não existe rua com nome de Che Guevara. Mas a prefeitura afirma que a rua de nome Che Guevara é aquela e prometeu corrigir o erro. Será ótimo para Patos de Minas se o Sr. Bosquinho seguir o exemplo e eliminar esse escárnio com os nossos construtores!

* 1: Leia “A Revolta do Formiguinha”, “Antônio José dos Santos e Formiguinha: O Patriarca da Emancipação” e “Ex-Travessa do Formiguinha”.

* Texto e foto (montagem sobre o Mapa de Bairros-2017): Eitel Teixeira Dannemann.

Compartilhe