ANUNCIADA A VINDA DA PANAIR

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

Foi essa mesma a epígrafe de um comentário publicado pela antiga “Folha de Patos”, no seu n. 94, de 16 de julho de 1938.

E’ oportuno repetir-se uma frase ali contida: “Patos deve ser a escala natural da linha aérea que, futuramente, vai ligar as duas capitais, de Minas e Goiaz”.

Realiza-se agora aquilo que foi previsto. O Govêrno Federal acaba de autorizar a Panair do Brasil a fazer o serviço entre Belo Horizonte e Goiânia, com escala em Patos, conforme decreto n. 3463.

Dentro em pouco estará inaugurada a linha aérea.

E’ possível que o pessimismo, sempre retrógado, não queira ver o que isto representa para nós. Convém lembrar, entretanto, que, se o século passado foi o “século dos veículos a vapor” êste é o dos veículos a motor.

A locomotiva fez a sua época e criou grandes civilizações, como a ianque − sua maior e mais notável obra. Mas, a época passou. E’ sempre assim. Tudo se renova.

Hoje ninguém mais discute que é muito mais rápido e cômodo o transporte, não só de passageiros como de cargas, nos automóveis. A comodidade está em se tomar o veículo à porta da casa e descer dele na entrada da casa de destino. Não há a dor de cabeça das baldeações.

Relativamente às cargas, verifica-se a mesma coisa: enche-se um caminhão de mercadorias na fazenda e descarrega-se no armazém do centro consumidor. Evita-se a perda de tempo e eliminam-se numerosos inconvenientes.

Imagine-se agora o que fará o avião comercial dentro em pouco.

Êle receberá a sua carga no ponto em que ela é produzida e a conduzirá diretamente ao país comprador, por exemplo. Eliminará numerosos intermediários.

E não precisamos ter dúvidas quanto ao custo do transporte aéreo. O aperfeiçoamento das máquinas e o aumento da produção de combustível vai reduzi-lo.

O avião para as grandes distâncias e o automóvel para as pequenas serão os meios de transporte do século XX, que é o século do rádio.

A inauguração, dentro em pouco, da linha aérea Belo Horizonte − Patos − Goiânia, pela Panair, autorizada pelo Govêrno Federal, dá a esta cidade uma situação de excepcional relevo no nosso Estado.

Folgamos imenso em noticiar o auspicioso acontecimento.

* Fonte: Texto com a chamada “A inauguração, dentro em pouco, da linha aérea Belo Horizonte – Patos – Goiânia, pela Panair, autorizada pelo Govêrno Federal, dá a esta cidade uma situação de excepcional relevo no nosso Estado” e título “BELO HORIZONTE – PATOS – GOIÂNIA” publicado na edição de 03 de agosto de 1941 do jornal Folha de Patos, do arquivo da Fundação Casa da Cultura do Milho.

* Foto: Museus.gov.br.

Compartilhe