CINE GLÓRIA

Postado por e arquivado em DÉCADA DE 1920, FOTOS.

Depois de exibições ambulantes de filmes simplórios em 1907, a construção do Cine Magalhães em 1913 contribuiu fundamentalmente para que a nova arte se firmasse entre a população. Em 1914 o “Circo Sebastião Aranha” projetava algumas curtas películas após as apresentações.

Como o Cel. Arthur Thomaz de Magalhães, o capitão Juca Santana (José de Santana) também vislumbrou que a ideia era boa. Assim, em 1920 inaugurou o Cine Glória (a segunda casa, de baixo para cima, onde depois funcionou os Móveis Carvalho). Localizado à Rua General Osório, entre Major Gote e Avenida Getúlio Vargas, tinha três portas de entrada, saída lateral, cabine de madeira, cadeiras com assentos dobráveis de palhinha e bancos nas gerais. Tinha um pequeno palco que possibilitava aos amadores locais e companhias em trânsito a apresentação de shows ou peças teatrais. Em suas dependências funcionava a Confeitaria Avenida, que em 1926 foi vendida ao Capitão Soter Carneiro de Abreu¹.

Pela cabeça de muitas pessoas passava a ideia de “montar um cinema”. Em 25 de setembro de 1921 o Prof. Oscar Rodarte inaugurou a “Cine Patense”, sem local definido pelas fontes. Mas não foi muito longe, não durando mais que dois meses. Os dois cinemas existentes até então estavam firmes e fortes na preferência do povo.

Com a inauguração do Cine Tupã², sobrevém o fracasso do Glória. O vai-e-vem que se fazia na Rua General Osório entre Major Gote e Avenida Getúlio Vargas passou a ser feito na Major Gote entre General Osório e José de Santana, por causa do Tupã. Mesmo assim, o empresário Silvio Castro, que havia comprado o Glória, acredita nele. Manda fazer um declive, conserta as cadeiras e melhora um pouco a programação. Debalde. O povo já se afeiçoara ao Cine Tupã.

Silva Castro propõe, então, o arrendamento do Tupã em 1941³, o que é aceito, marcando daí o fechamento do Cine Glória.

0* 1: Leia “Confeitaria Abreu – 1926”.

* 1 – Geraldo Fonseca diz que o Cine Tupã foi inaugurado em 1940 por Bermudes de Castro, enquanto Oliveira Mello diz que o mesmo cinema foi inaugurado em 1948 por Antônio Paulo Ximenes de Morais, Paulo Brandão e José Caixeta Frazão. Um anúncio publicado em 18 de março de 1942 no jornal Folha de Patos informa a dissolução da sociedade entre Abner Affonso de Castro e Bermudes Affonso Alves, sendo que este ficou com o Cine Tupã e o Edifício São Bento enquanto o outro com a Casa Gotte (Leia o texto “Casa Gotte Desfaz Sociedade – 1942”).

* 2 – Essa informação é de Geraldo Fonseca e coaduna com a inauguração do Cine Tupã em 1940 propalada por ele, mas vai totalmente contra o que escreve Oliveira Mello, que diz que o mesmo cinema foi fundado em 1948 e também contraria a informação contida no cito anúncio da dissolução da sociedade entre Abner Afonso e Bermudes.

* Texto: Eitel Teixeira Dannemann.

* Fonte: Domínio de Pecuários e Enxadachins, de Geraldo Fonseca, e Patos de Minas: Capital do Milho, de Oliveira Mello

* Foto: Arquivo Fundação Casa da Cultura do Milho.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text