ARANHA, A

Postado por e arquivado em ARTES, LITERATURA, WILSON PEREIRA.

A aranha
não se acanha
arranha o ar
e sobe.

Enquanto sobe
(sus)pensano fio
enquanto desce
tece.

Remove o vago
sobe e desce
cautelosa
nesse ofício:

lançar sobre
o nada
fios de seda
e sonho.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text