SETOR CULTURAL REIVINDICA ANTIGA RODOVIÁRIA

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

7Diante da possibilidade de aproveitamento e adaptação do projeto para construção de um Centro Cultural ou Casa da Cultura em Patos de Minas, apresentando pela arquiteta Maria José Silveira Rey Lima, dia 19 de junho de 1981, no Gabinete do Senhor Prefeito Municipal;

Diante do interesse e aceitação daquele projeto – com as devidas adaptações – pelo Prefeito, Vice-Prefeito, diversos Vereadores e representantes de várias entidades, clubes de serviços e associações que se fizeram representar;

Diante da disposição do Executivo e Legislativo Municipal de se utilizar a área da atual Rodoviária para construção do Centro Cultural ou Casa da Cultura;

Diante da grande necessidade daquela obra para o desenvolvimento cultural artístico de Patos de Minas;

Reuniram-se dia 20 de junho, representantes de vários setores culturais e artísticos de nossa cidade e resolveram solicitar e propor o que se segue:

1.º – Que o Prefeito Municipal encaminha à Câmara dos Vereadores, um Projeto de Lei, destinando a citada área (Praça da atual Rodoviária) limitada pelas ruas Teófilo Otoni, Padre Caldeira e General Osório, para a construção do Centro Cultural ou Casa da Cultura de Patos de Minas;

2.º – Que a Câmara Municipal, conhecedora dos problemas enfrentados por todos que militam no setor artístico de Patos de Minas e que, através de vários vereadores já se manifestou favorável à solução deste problema, aprove o Projeto de Lei;

3.º – Que seja constituída uma comissão, composta de engenheiros, arquitetos, representantes da Prefeitura e Câmara Municipal e principalmente por pessoas diretamente ligadas ao movimento cultural artístico, para estudar as adaptações ou modificações a serem introduzidas no projeto apresentado;

4.º – Que essa comissão tenha também por função sugerir planos para sensibilizar a comunidade e integrá-la na luta pela construção do Centro Cultural ou Casa da Cultura no mais breve espaço de tempo possível.

Certos de poder receber por parte do Prefeito e Câmara Municipal de Patos de Minas, todo apoio necessário, estamos enviando uma cópia deste MANIFESTO, a todos os integrantes do Conselho Patense de Defesa da Comunidade.

Patos de Minas, 20 de junho de 1981.

Dr. João Pessoa de Lima – Clube de Xadrez de Patos de Minas

Dr. Murilo Corrêa da Costa – Coral “Iro Matias” do Rotary Clube de Patos de Minas

Luis Henrique Rodrigues – Centro Cultural Rui Barbosa

José Humberto G. de Melo – GRUTA-Grupo de Teatro Amador

Prof. José Alvimar Ramos – Cineclube Patos de Minas

Antônio Amâncio da Silva – Lira Mariana Patense

João Marcos Pacheco – CET-Centro de Estudos Teatrais

Maria Cristina Garchet Teixeira – Escola de Música Carlos Gomes

Marcos Antônio Caixeta Rassi – Clubinho Carnavalesco do Povo

Nelson Missias de Morais – CEP-Casa do Estudante Patense

Arminda Alves G. de Carvalho – Feira de Arte e Artesanato

João Borges de Andrade – Brasil Gente Nossa (Grupo de Serestas)

* Fonte: Manifesto publicado no n.º 27 da revista A Debulha de 30 de junho de 1981, com o título “Manifesto das Entidades Artísticas Patenses”, do arquivo de Dácio Pereira da Fonseca.

* Foto: Arquivo de Donaldo Amaro Teixeira, publicada em 06/06/2014 com o título “Antiga Rodoviária no Final da Década de 1970”.

Compartilhe