PEDIDO PARA A ELEVAÇÃO DE SANTO ANTÔNIO DOS PATOS À VILA

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

Os abaixo assinados, moradores na Freguesia de Santo Antônio dos Patos, do Termo do Patrocínio, Joaquim José de Sant’Ana, Antônio José dos Santos e Formiguinha, Francisco de Paula e Souza Bretas, José Alves Pereira, Joaquim Pereira de Queiroz e outros, nutrindo inefáveis almejos que esta Freguesia seja elevada à categoria de Vila, como paciente de sérias dificuldades, quando são chamados ao sagrado exercício dos cargos públicos, na Vila do Patrocínio, ou a procura de administração da justiça, para onde dista doze léguas, tendo de passar o Rio Paranaíba, em canoas, que além de péssimas são incertas, agulhões estes que instam aos representantes implorar à justa e sábia Assembléia a celsitude reclamada, pois que são demovidos não só pelos óbices que topam, quando dirigem-se para aquela Vila, como igualmente pela idoneidade que assiste a este florescente Arraial para o fim desejado.

O Arraial de Santo Antônio dos Patos, banhado por um grande rego de excelente água, já com mais de cento e noventa casas habitadas, cuja Freguesia tem perto de 4.000 almas, é situado em alta e aprazível planície, entre a Mata da Corda e o Rio Paranaíba, na estrada que se dirige para os Sertões de Alegres, Santo Antônio do Garimpo, Paredão, Arraial da Catinga, Ouro-Cuia, e para a cidade de Paracatu, cujos lugares são abastecidos pelos víveres e tabaco, que superabunda a agricultura de que trata o crescido número de fazendeiros desta Freguesia, e que além dos precitados atributos, também a importação aproximada é de 120:000$000 rs., e a exportação de 200:000$000 rs., anualmente.

A Vila de Santo Antônio dos Patos deve ter por limites, a Freguesia do mesmo nome, o Curato de Santa Ana da Barra do Rio Espírito Santo, Freguesia de Sam Francisco das Chagas do Campo Grande, Distrito de Nossa Senhora da Conceição do Areado, e uma pequena parte do vastíssimo distrito de Santa Ana dos Alegres, que confina com este distrito daqui a duas léguas, cuja parte deve ter os seguintes limites:

Rio da Prata abaixo a encontrar com a Divisa do Distrito de Nossa Senhora da Conceição do Areado, pelo dito rio abaixo compreendendo as fazendas do finado João Anastácio e Motta, denominada Lagiado, Cricó e Andrequicé, até por baixo da fazenda denominada do Bixo, pertencente a Felisberto Ribeiro Camargos e seus irmãos; daqui em rumo à Serra da Tabúa, desta em rumo a compreender as fazendas de Banabuiu, Sam Braz e Carrapato, a feichar no Rio Paranaíba, e por este acima até à beira do ribeirão de Santo Antônio, que divisa esta freguesia com o Distrito do Coromandel, ficando esta parte desmembrada do Distrito de Santa Ana dos Alegres, e incorporada à esta Freguesia e Distrito de Santo Antônio dos Patos.

Sendo assim criado o Termo pretendido, fica a sede da Vila, no centro, e com um pessoal suficiente para exercer os empregos inerentes; distante daqui para a Freguesia de Sam Francisco das Chagas do Campo Grande quatorze léguas, para o Distrito de Santa Ana cinco, para o Areado sete, para a Serra da Tabúa, onde parte com o Distrito de Santa Ana dos Alegres, quatorze, para onde dista d’esta Serra ainda dez léguas.

Os representantes esperam das mãos benéficas da Digníssima Assembléia a deliberação pretensa, como epítema eficaz aos males que sofrem, não só acerca do expendido, como até da falta de polícia, que será reparada logo que haja uma casa de custódia, ao passo que prospera a educação pública.

Deus vos guarde.

Freguesia de Santo Antônio dos Patos, 25 de dezembro de 1856.

Joaquim José de Sant’Ana / Antônio José dos Santos e Formiguinha / Francisco de Paula e Souza Bretas / José Alves Pereira / Joaquim Pereira de Queiroz / José Antônio dos Santos / Joaquim Rodrigues d’Azevedo / a rogo de Romualdo Ribeiro de Vasconcelos e Maximiano Ribeiro de Vasconcelos: Ant.º José dos St.ºs e Formiguinha / José Narcizo de Souza Americano / Antônio José de Azevedo Sobrinho / José Nicolau Martins / Felisbino José da Fonseca / José Alves Pinto / Joaquim Borges de Mendonça Junior / José Dias da Silva / Honório Antônio Pontes / Antônio Lourenço dos Santos / a rogo de Joaquim Antônio do Carmo: Ant.º José dos St.ºs e Formiguinha / Pedro Leão Pereira Duarte / Manoel Gonçalves Pinheiro / Cornélio José dos Santos / Manoel de Araújo Leite / Cândido José de Araújo / Nicolau José de Araújo / João Antônio Portilho / Sebastião José da Fonseca / José Gonçalves dos Santos / Theodoro Honorato Gonçalves / José Pereira Caixeta / João Antônio de Araújo / José Furtado Pacheco / por José Geraldo da Silva: José Furtado Pacheco / Francisco Xavier Rodrigues / Francisco José Passos / Pedro Pacheco de Lima / João Martins Borges / João Batista de Lima / José Antônio de Lima / por Vicente Albino: João Batista de Lima / por Francisco Antônio de Lacerda e Antônio Machado de Andrade e João Machado e Silvestre Machado da Fonseca: João Batista de Lima / Mariano Antônio Leal / Camilo Antônio Leal / Francisco Rodrigues d’Azevedo / a rogo de João Xavier da Roza, de Braz Xavier da Roza e de João Luiz Cardoso: Joaquim Rodrigues d’Azevedo / Francisco Alves de Araújo.

NOTA: O nome de Braz Xavier da Roza aparece duas vezes.

* Fonte: Domínio de Pecuários e Enxadachins, de Geraldo Azevedo.

* Foto: Meramente ilustrativa de um documento antigo.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text