PRESENTE DE NATAL

Postado por e arquivado em ARTES, FERNANDO KITZINGER DANNEMANN, LITERATURA.

Véspera de Natal. A turma do correio de Periquitinho Verde já se preparava para a festa de confraternização quando alguém chegou trazendo um envelope endereçado ao Papai Noel.

A carta era de um garotinho, muito pobre, cuja mãe estava doente, o pai desempregado, eles não tinham nada que comer, o dono do barraco onde moravam os estava ameaçando de despejo porque o atraso no pagamento do aluguel já alcançava os seis meses, além de um rosário infindável de desgraceiras de arrancar lágrimas dos corações mais empedernidos. No final, ele terminava a carta pedindo R$ 50,00 porque precisava comprar um remédio para a mãe.

Comovidos, os funcionários do correio resolveram fazer uma vaquinha entre eles, para arrecadar o dinheiro e enviá-lo à criança. Conseguiram R$ 48,00. Colocaram as notas num envelope e mandaram ao menino, felizes por terem feito uma boa ação.

Uma semana depois chega um outro envelope com a mesma letrinha pequenina, endereçada ao Papai Noel. Ansiosos pelas palavras de agradecimento do menino, todos se juntaram em torno de um dos funcionários, que leu em voz alta:

“Querido Papai Noel, muito obrigado pelo dinheiro que você mandou. Da próxima vez, seria melhor que trouxesse pessoalmente, pois os filhos da puta do correio me roubaram dois reais”.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text