CRIADA A DIOCESE

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

DIOCESE PATENSESábado, 23, a cidade foi surpreendida com a alviçareira notícia da criação da Diocese de Patos de Minas.

A primeira mensagem foi ouvida através do acreditado Repórter Esso, da Rádio Nacional. Imediatamente, os sinos da Matriz repicaram festivamente, anunciando o fato, enquanto que a família católica patense dava expansão natural ao seu júbilo e entusiasmo.

A COMUNICAÇÃO OFICIAL

Do Sr. Núncio Apostólico, Dom Lombardi, foi recebido por Monsenhor Fleury o telegrama seguinte: “Urgente. Digníssimo Padre Vigário. Patos de Minas. Tenho prazer comunicar-lhe Osservatore Romano publica tarde vinte trez sábado criação nova Diocese Patos de Minas. Saudações. Núncio Apostólico”.

Em resposta, foi enviado àquela alta autoridade da Igreja o telegrama seguinte: “Exmo. Rvdmo. Sr. Núncio Apostólico. Palácio Nunciatura. Praia Botafogo. Rio de Janeiro. Com grande regosijo agradecemos Vossência gentileza telegrama comunicando-nos criação pelo Santo Padre nova diocese Patos de Minas. Atenciosas Saudações. Vigário Monsenhor Fleury Curado”.

A Dom Alexandre, Bispo de Uberaba: “Dom Alexandre Gonçalves Amaral. Uberaba. Grande regosijo criação diocese Patos. Felicitamos Vossência grande vitória esforços muitos anos. Pedimos benção. Saudações atenciosas. Mons. Fleury Curado.
A DIOCESE

Segundo nos informa Monsenhor Fleury Curado, vigário da Paróquia de Santo Antônio de Patos, a diocese abrange uma grande extensão do território mineiro, compreendendo os seguintes municípios: Patos de Minas, Presidente Olegário, Carmo do Paranaíba, Patarocínio, Ibiá, Campos Altos, Araxá, Coromandel, Abadia dos Dourados e Monte Carmelo. Os referidos municípios abrangem número elevado de paróquias, havendo ainda, outras pertencentes ao Bispado de Aterrado, que, de futuro, deverão incorporar-se à nova diocese.

A NOVA CADETRAL E O PALÁCIO EPISCOPAL

A residência do futuro Bispo, será, provisoriamente, na atual casa paroquiana, até que se consiga definitiva, existindo mesmo disponibilidade, para atender às primeiras despesas de construção da sede do palácio episcopal.

Quanto à instalação da nova diocese, bem como a nomeação do Sr. Bispo, tudo indica que acontecerão ainda no correr de 1955.

OS PRECURSORES DA DIOCESE

Incansável foi o Exmo. Sr. Bispo Diocesano Dom Alexandre, na criação de nossa diocese. Ao seu lado, Monsenhor Fleury Curado também desenvolveu esforços comuns, nêsse sentido. E a solidariedade do povo católico e da sociedade patenses, sempre fez sentir-se, com solicitude e boa vontade.

O trabalho de alguns anos está, assim, coroado de pleno triunfo. E faltaríamos com a justiça bastante se não oferecêssemos uma homenagem leal e póstuma ao saudoso Padre Alaor Porfírio de Azevedo, cuja palavra eloquente ressoa, até hoje, em nossos corações, conclamando às sua ovelhas para a santa cruzada.

Registre-se, também, a cooperação valiosa dos demais vigários que têm passado pela paróquia, Padres Antônio Rezende, João Maria Valim, Thomaz Olivieri, Antônio Alves de Oliveira, e quantos se consagraram e consagram à realização do Bispado de Patos de Minas.

Patos de Minas acaba de colocar-se numa posição de destaque dentre as comunas mineiras. Ao lado de seu progresso material, verdadeiramente colossal, irá instalar-se a majestosa Diocese, em todo o esplendor de sua admirável espiritualidade.

Um povo altivo, trabalhador, patriótico, recebendo dos céus as bençãos sagradas, como justo prêmio de sua fé cristã.

Ao registrarmos tão importante acontecimento, que acaba de marcar nova etapa na vida social-religiosa de nossa terra, transmitimos às venerandas autoridades do clero a mensagem de congratulações e de gratidão do Exmo. Sr. Prefeito Municipal e da comunidade patense.

E ao povo do município e aos demais circunscritos à nova Diocese, o Prefeito apresenta, da mesma forma, sinceras congratulações e efusivas felicitações.

De modo todo especial o Município rende a mais delicada e agradecida homenagem ao seu querido pároco de há trinta anos – Monsenhor Fleury, Guia espiritual de nossa terra, sua vida pertence à nossa história. É justo, pois, que tributemos todos ao estimado vigário nossos calorosos parabens, ao que juntamos uma profunda gratidão.

Monsenhor Fleury, que tem devotado amor ao seu numeroso rebanho, póde sentir-se feliz, na certeza de sua paróquia e os seus paroquianos lhe devem muito, pelo muito que tem feito por êles.

Que Deus, na Sua infinita bondade, abençõe o nosso querido Monsenhor Fleury, por mais esta glória – a de assistir a paróquia transformar-se em Diocese, a Matriz em Catedral.

OFICIO N.º 3.245
Em 25-4-55

Exmo. Snr.
Dom Alexandre Gonçalves do Amaral
Rvdmo. Bispo da Diocese de UBERABA – MINAS

Saudações Respeitosas,

No momento em que recebemos a honrosa notícia da criação da Diocese de patos de Minas, apresso-me em manifestar a V. Excia. Rvdma. minhas congratulações e efusivas saudações cristãs, particularmente, e em nome do Município.

A família católica patense sente-se agraciada com as bençãos celestes, como justo prêmio por sua crença inabalável nas sublimes lições cristãs.

Já podemos prenunciar a nova era que irá inaugurar-se em nossa terra, com a instalação do Bispado, e os beneficios excelentes que o mesmo haverá de dar-nos. Apresento a V. Rvdma. as nossas homenagens de gratidão e de fé, pelo sacerdócio admirável que tendes ofertado à Diocese e, particularmente, à nossa terra.

Patos der Minas muito vos deve, e continuará a respeitar e admirar seu querido patos.

Saudações cristãs,

Genésio Garcia Rosa – Prefeito Municipal.

* Fonte: Texto publicado com o título “Criada a Diocese de Patos de Minas” na edição de 30 de abril de 1955 do Boletim Municipal, do arquivo do Laboratório de Ensino, Pesquisa e Extensão de História (LEPEH) do Unipam.

* Foto: Institucional.

Compartilhe